Notícias em Destaque

10º Colóquio Nacional do Milho 2020 – 19 e 20 de fevereiro – Coimbra

O 10º Colóquio Nacional do Milho reúne, a 19 de Fevereiro, no Convento São Francisco, em Coimbra, agricultores, cientistas e responsáveis políticos num debate sobre o papel da agricultura nos grandes desafios da atualidade: coesão do território, neutralidade carbónica e megatendências agroalimentares.
A escolha de Coimbra para a realização da 10ª edição do Colóquio Nacional do Milho justifica-se pela importância socioeconómica da cultura do milho no Vale do Mondego, onde a produção deste cereal se tem mantido muito estável ao longo dos últimos anos.
Portugal é historicamente um país dependente da importação de cereais.
Em 1989, os níveis de auto-aprovisionamento eram de 60 %, porém, a diminuição da produção e o aumento das necessidades conduziram a um valor actual particularmente baixo, a rondar os 23 %, o que constitui uma singularidade no contexto europeu e mundial, que coloca inclusivamente em causa a nossa soberania alimentar.
Ciente desta realidade o XXI Governo Constitucional aprovou no dia 26 de Julho de 2018 a Resolução de Conselho de Ministros 101/2018, que reconhece a importância para o nosso país da Estratégia Nacional para a Promoção da Produção de Cereais.
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Setor Agroflorestal (CNCACSA) foi formalmente constituído, a 11 de Setembro, no INIAV, em Elvas. Agricultores, investigadores e entidades da tutela unem-se em torno de uma estratégia comum para adaptar a agricultura e as florestas às alterações climáticas e mitigar os seus efeitos.
O Centro de Competências resulta de uma iniciativa da ANPROMIS, da ANPOC, da ADVID, da FENAREG, da FNOP e da UNAC, envolvendo 53 entidades representativas de todo o setor agroflorestal nacional. Nos próximos meses será definido um Plano de Ação para o CNCACSA, que centrará a sua atividade em Inovação, Desenvolvimento e Investigação.
As Alterações Climáticas constituem, reconhecidamente, um dos maiores desafios para o sector agroflorestal nacional, sendo essencial definir-se uma Estratégia que permita enfrentar esta problemática de uma forma fundamentada e concertada.
O Dia de Campo InovMilho, realizado ontem na Estação Experimental António Teixeira, em Coruche, demonstrou que o milho é uma cultura mobilizadora e com capacidade de Inovação. Cerca de 250 pessoas participaram nesta montra tecnológica que é uma referência no panorama agrícola nacional.
O InovMilho- Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo apresentou a Agenda de Inovação para as Culturas do Milho e Sorgo, com um plano de ação a executar até 2025. A Agenda define as prioridades dos produtores e da fileira em matéria de Inovação, visando otimizar a eficiência da produção, a qualidade dos cereais e o uso dos recursos naturais (solo, água e biodiversidade). 


O Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo “InovMilho” vai levar a cabo no próximo dia 04 de Setembro, a partir das 9h00, mais um dos seus já tradicionais Dias de Campo na Estação Experimental António Teixeira, em Coruche. Na jornada será apresentada a Agenda de Inovação para as Culturas do Milho e Sorgo e, durante a visita aos ensaios de campo, empresas e comunidade científica e académica darão a conhecer técnicas e tecnologias inovadoras que potenciam a produtividade e a sustentabilidade da cultura do milho.