Notícias em Destaque

                                                                                   Uma boa aposta!

As colheitas de milho que se iniciaram no princípio deste mês e que se encontram agora em pleno, têm surpreendido muito favoravelmente a maioria dos produtores nacionais de milho, pelo bom rendimento obtido por hectare, na maioria dos casos bastante acima da média verificada nos últimos anos, revelando que este será um ano muito satisfatório no que à produtividade por hectare diz respeito.

Numa altura em que as notícias nos revelam um cenário bastante pessimista cabe-nos a nós, Associação Nacional dos Produtores de Milho (ANPROMIS), enquanto organização que representa os cerca de 67.000 produtores de milho existentes no nosso país, realçar os resultados positivos obtidos pelo crescimento da área de milho em Portugal no último ano e o importante papel que esta cultura tende a ocupar no contexto agrícola nacional.

Recorrendo aos dados provisórios do IFAP, a que a ANPROMIS teve acesso, podemos verificar que a área de milho em Portugal aumentou, relativamente a 2010, 4.923 hectares, passando o nosso país a semear uma área total de milho de 137.411 hectares, destinando-se 87.732 hectares à produção de milho para grão e 49.679 hectares de milho para a produção de silagem.

Cabe ainda relembrar, que as chuvas extremamente intensas que, durante o mês de Maio, assolaram as regiões Centro e Sul de Portugal continental, levaram ao alagamento de inúmeros terrenos agrícolas e obrigaram não só, à ressementeira de diversas áreas de milho, como impossibilitaram também, o cultivo do milho em inúmeras parcelas destinadas a esta cultura. Ainda assim os resultados revelam que a produção de milho continua a ser uma boa aposta.

O nosso país, recordamos, possui condições de produção extremamente favoráveis para a produção de milho não esquecendo as novas áreas de regadio que vão surgindo em Portugal, destacando-se de forma notória o perímetro de rega de Alqueva, cujas áreas infra-estruturadas rondam actualmente os 67 mil hectares. O milho tem sido ao longo dos últimos anos a cultura arvense mais representativa da agricultura de regadio nacional. Posto isto importa criar condições para que o milho possa contribuir de forma significativa para o imprescindível aumento do nosso grau de auto-abastecimento em cereais e para o acréscimo do Produto Agrícola Bruto português.

Fazendo alusão às recentes declarações da Senhora Ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território ao semanário Expresso (27/8/2011), que referindo-se ao sector dos cereais afirmou “é uma área em que temos agora boas oportunidades, nomeadamente nos cereais de regadio, e do milho em particular” regozijamo-nos com estas palavras e estamos certos que mais do que nunca poderemos contar com a actual equipa do Ministério da Agricultura para nos ajudar na necessária expansão da cultura do milho em Portugal.

 Por último, não podemos deixar de registar com agrado a visita que a Senhora Ministra da Agricultura vai efectuar durante a próxima semana à zona de Alqueva, onde vai dar conta do estado das culturas de primavera / verão da região, entre as quais se destaca de forma notória o milho.

Por Eng. Luís A. Vasconcellos e Souza
Lisboa, 22 de Setembro de 2011